Como Andar de Moto na Cidade

Charbel Atalla Antonio

foto original de artigo do Jornal do Carro (Blog do Estadão)

Andar de moto na cidade não é fácil. Andar de carro também...
Andar de moto na cidade é perigoso. Andar de carro também...
O importante é se preparar – muito bem – e ser, sempre, muito cauteloso(a).

Observando e atendendo as exigências “oficiais” (ref. habilitação, leis de trânsito, etc.), siga as recomendações e orientações a seguir sobre como pilotar moto no trânsito urbano:

1. Ande com a sua moto pelo menos 1000 Km antes de se aventurar no tráfego pesado da cidade. É bastante, eu sei. Mas, seja paciente – considere como uma etapa “obrigatória” para a sua “habilitação” de motociclista. Encontre locais ou horários de pouco tráfego – eu fiz esse treinamento no bairro onde moro, à noite. Nesse período procure assimilar bem os próximos itens:
2. Antes de cada partida com a moto, faça sempre seu “check-list”: capacete travado? luzes acesas? pedal de apoio levantado? retrovisores bem posicionados? etc..
3. Nas paradas, fique com a 1ª. marcha da moto engatada, se apóie no chão com o pé esquerdo – o direito deve ficar pressionando o pedal do freio. Ao sair com a moto, você deve andar e tirar o pé do chão, e não o contrário, tirar o pé do chão e andar.
4. Aprenda a “deitar” a moto nas curvas – perca o medo! Isso é muito importante – principalmente p/ fazer manobras “rápidas”. Faça um monte de zigue-zagues numa rua sem trânsito. Vá passear com sua moto em alguma estradinha de interior com bastantes curvas...
5. Aprender bem a frear é ponto fundamental sobre como pilotar uma moto. Em pistas de boa aderência como asfalto seco, use mais (~2/3) o freio dianteiro e menos (~1/3) o traseiro. Em pista escorregadia (com água, areia, pedrisco, etc.) use predominantemente o freio traseiro – para isso reduza (bastante) a velocidade.
6. Treine bem “parar e sair” sua moto - especialmente em subidas.
7. Aprenda bem a estacionar. Este é um item que surpreende. Parece fácil estacionar uma moto, mas não é. O importante é lembrar que , salvo raras exceções, moto não tem marcha à ré, e pode exigir uma força considerável p/ ser empurrada na mão. Você deve parar a moto de forma que, independente de quem parar próximo, você não precise andar de ré. E também de forma que você possa sair sem muito risco em relação ao trânsito local. E ainda, também ficar bem visível p/ quem pode estacionar próximo...
8. Ao andar de moto, redobre a sua atenção e amplie a sua visão – você precisa enxergar: todos os buracos (inclusive os que podem estar cheios d’água), pedras, areia, pedrisco, poças d’água, manchas de óleo, o pedestre desatento, o motorista falando no celular, o cachorro que vai correr p/ atravessar a rua...!
9. Considere que você na sua moto é "algo imprevisível”, quase “invisível”: para o pedestre que está atravessando uma rua onde todos carros estão parados, ou saindo detrás de ônibus; para o motorista que vai mudar de faixa – sem dar seta, etc.. – nessas possibilidades, reduza a velocidade, e use e “abuse” da buzina da sua moto! use e abuse da empatia!
10. Não descuide da gasolina. A maioria das motos não tem marcador de nível...
11. Seja sempre educado. Jamais faça ou aceite provocações.
12. Ande com bastante cautela até os 5.000 Km – não entre em “corredores” estreitos e de alta velocidade. Importante: no começo só transite com sua moto em percursos já bem conhecidos – o ideal é você já ter feito esses percursos de carro várias vezes, e observando bem as motos em todo o trajeto.
13. Só se considere um piloto “experiente” quando tiver rodado mais de 10.000 Km.
14. Mesmo como um "piloto experiente", pilote sua moto sempre com muita atenção e bastante prudência.

>>> Leia também:
Moto no trânsito urbano - vantagens e desvantagens

Acidente de Moto - como evitar

Moto - manutenção / check-list



>>> Se você tiver perguntas ou quiser colaborar para o assunto com seu conhecimento e experiência, me mande um email ou publique aqui o seu comentário.


Gostou do Operando Bien?
Se desejar, você pode retribuir ou colaborar.

e, se você for dar uma festa,
promover um evento, não importa o tamanho,
garanta seu sucesso com a


"Ainda é cedo"... mas se você já vai mesmo... > sair do Operando Bien

12 comentários:

Gustavo disse...

Charbel, você falou o que eu queria ter ouvido na moto-escola, e mais alguma coisa! Deus lhe pague! Um abração!

Mirta disse...

Eu estava receosa de comprar a minha primeira moto. Lendo seu artigo agora sinto os pés mais no chão. Minha dúvida agora é só qual moto comprar. Pode me ajudar? Muito obrigada.

Charbel Atalla Antonio disse...

Mirta: Sobre "como escolher qual moto comprar", selecione as que tiver interesse e avalie cada uma quanto às qualidades importantes p/ você, por exemplo: aparência, segurança, consumo, potência, preço, assistência técnica / manutenção, etc.. Use o método do artigo "Tomada de Decisão".

Weicker disse...

Primeiramente parabéns,
li que no Yahoo que você esta usando o tempo que 'ganha' usando a moto, para escrever, e esta sendo muito bem usado.

Ainda não sei pilotar, mas quero comprar uma moto, lendo seu artigo, da para ver que é possivel pilotar com segurança

estou querendo comprar uma moto 125c para ir a faculdade/trabalho

dá uma dica ai, qual seria uma boa escolha nos quisitos:
SEGURANÇA
economia
e fácil de pilotar...

Grato

Charbel Atalla Antonio disse...

Oi Weicker. Eu comprei e estou satisfeito com uma Intruder, da Suzuki. Pesaram mais na minha decisão: qualidade, custo e índice de roubo. Minha única ressalva, até o momento, é quanto à assistência técnica: só usei nas revisões obrigatórias pela garantia, mas, na minha opinião, deixa bem a desejar...
Mas analise bem pois a melhor escolha p/ você pode ser outra: depende de aspectos específicos como tipo de percurso (quanto a buracos, trânsito, segurança, etc..), proximidade de uma autorizada, etc.. Minha 1a. idéia era uma Burgman, também da Suzuki - desisti porque ela tem rodas pequenas e, no meu caminho aparecem uns bons buracos após cada chuva forte... Sugiro você usar o método mostrado no artigo Tomada de Decisão (http://operandobien.blogspot.com/2007/06/tomada-de-deciso-um-mtodo-simples-e.html).

Roberto disse...

Boas dícas! Se eu tivesse lido isso e esperado o tempo certo das coisas não teria me acidentado.
Graças ao Bom Deus estou bem.
Mais vale uma vida que uma moto nova

Gilberto disse...

Cara vou começar a moto-escola agora, ja dirijo carros há 5 anos, mas agora também to precisando andar de moto. O Blog traz informações valiosas gostei muito! Agora não sei se terei paciencia pra rodar esses 1000km iniciais...vou tentar rodá-los antes de tirar a carteira porque demora cerca de um mes o processo...Pra quando eu tirá-la ja estar apto a fazer meus percursos diarios pro trabalho e faculdade! Boa sorte a todos!

Wagner disse...

Ótimo site !
Vemos que em São Paulo temos 70 % dos acidentes ocorrem envolvendo motos. Por esse número deveriamos proibir esse veículo. Tenho 50 anos e, até hoje, conheço apenas 2 pessoas que conduzem suas motos como um "veículo". Na foto desse site os motoqueiros estão infringindo o código de transito - ".. 1,5 metros de distancia ao redor do veiculo; a faixa é para dividir a pista ocupada pelo "veículo" não para trafegar sobre ela..." - assim temos os acidentes.

Tiago disse...

Assim como o Gilberto eu quero treinar bem antes até de fazer o exame de rua e durante as aulas práticas na auto-escola que começo essa semana.

Minha moto chega amanhã e é difícil deixar ela parada enquanto eu preciso de prática na direção.

Pretendo ir pra um lugar que já conheço bem aqui perto e é quase deserto; evito assim causar acidentes por inexperiência e tomar multas da polícia, que é bem antipática com motociclistas por aqui.

marco abujamra disse...

Olá Charbel, tenho 65 anos a a ultima vês que andei de moto foi a mais ou menos 48 anos, nem sei qual a sensação de pilotar com capacete, Hoje só dirijo carro, quero comprar uma 883L, o que você acha, ela é muito dura para minha idade, devo comprar uma moto pequena para treinar, ou devo desistir da ideia.

Charbel Atalla Antonio disse...

Olá Marco: sobre a 883, só vejo um "problema": ter que fazer um bom seguro, e não se apegar muito a ela...; sobre o capacete, o importante é escolher bem: pesquise, veja os diferentes tipos; no mais, é ter muita cautela, "reaprender", treinar...; reitero tudo que já escrevi sobre moto (4 artigos aqui no blog); abraço

Ana Paula Campos disse...

Muito obrigada, suas dicas são ótimas. Tirei minha carteira a algum tempo, e ganhei uma moto . Mas não tinha coragem de sair na rua, agora estou mais confiante.