Análise Custo-Benefício – o que é, como e porque fazer e utilizar

Charbel Atalla Antonio

Se foi o seu chefe que pediu para fazer uma análise custo-benefício, você até pode ir direto à parte final do artigo: lá tem um método simples e “profissional” para fazer isso.

Se você quer saber o que é uma análise custo-benefício, porque, quando e como fazer, continue por aqui.

Análise Custo-Benefício é uma coisa que todos nós fazemos, a vida inteira, inteirinha – do momento que nascemos até o “tchau-tchau”. O bebê chora mais ou chora menos para mamar dependendo da fome ou do cansaço, dos seus critérios e da sua personalidade – ele decide por análise de custo-benefício. O doente colabora mais ou menos com o tratamento em função da sua motivação, dos seus valores para lutar ou desistir – analisa os custos e os benefícios.

Todos nós sabemos fazer análise custo-benefício.

Poucos porém a fazem bem – de forma consciente e criteriosa.

Uma definição de análise custo-benefício, em poucas palavras:
Analisar custo-benefício é avaliar se compensa fazer determinada coisa.

Parte principal, palavra-chave do conceito da análise custo-benefício: compensa?

E como se decide se algo compensa?

Resposta: analisando e comparando com as alternativas possíveis – sempre tem pelo menos uma: “não fazer nada”..

O “custo” é o “esforço” necessário. Geralmente se pensa no gasto em dinheiro, mas pode ser o tempo necessário, o trabalho, os obstáculos a superar, etc., etc..
O “benefício” é a “recompensa”. Geralmente também se pensa no lucro em dinheiro, mas pode ser uma melhor condição de segurança, de conforto, satisfação, prazer, etc., etc..

Observe que, tanto o custo quanto o benefício, podem envolver aspectos facilmente quantificáveis quanto aspectos totalmente imponderáveis.
E que mesmo os quantificáveis podem ter significados, impacto ou viabilidade diferente para diferentes pessoas, ou empresas.

– Vamos comer um Big-Mac?
– Sim, sim, sim!
– Nem a pau, já comi 3 vezes no Mc Donalds nesta semana!
– Pra mim pode ser qualquer coisa. O importante é ficarmos juntos.
Três respostas diferentes. Todas baseadas em análise custo-benefício. Todas certas!

Seu filho está querendo brincar com você. Você precisa trabalhar. Se você já brincou uma hora com ele, e brinca todo dia, talvez seja melhor pensar no futuro dele... Se já faz um ano que você não o via, esqueça a análise custo-benefício – antes que ele esqueça seu nome!

Análise Custo-Benefício no Trivial do Dia-a-Dia
É um bom hábito, e geralmente aplicar apenas o bom-senso é o suficiente.
Mais que isso pode deixar você neurótico – não compensa! (esta é uma conclusão por análise custo-benefício...)

Análise Custo-Benefício em Decisões Importantes
Dependendo do grau de importância e imponderabilidade dos aspectos a analisar você pode recorrer a diversos métodos. Um que é bom para a maioria desses casos está no artigo Tomada de Decisão.

Análise Custo-Benefício na Empresa
Com exceção de alguns empreendimentos de caráter “político” ou estratégico, como investimentos em segurança pessoal, responsabilidade social, etc., a maioria dos casos se resume a uma análise do TRC (Tempo de Retorno do Capital) que, contabilizando os custos e os benefícios, em resumo é basicamente o que segue:

1. Apure, estime, o custo de “não fazer”: custos “diretos” (lucro não realizado, consertos, perdas de materiais, mão de obra parada, etc.) e “indiretos” (horas extras, lucros cessantes, perda de negócios, etc.). Obtenha o “custo mensal de não fazer” dividindo o valor total apurado pelo tempo considerado (em meses) para ele se realizar.
2. Avalie o “custo de fazer”: aquisição, instalação, etc.
3. Obtenha o TRC dividindo o “custo de fazer” pelo “custo mensal de não fazer”.
4. Compare com o TRC das suas outras opções de investimento.
5. Opte pelo melhor (menor) TRC.

Exemplo:
custo mensal de não fazer = R$ 5.000,00 / mês
custo de fazer = R$ 45.000,00
TRC = 9 meses

Gostou do Operando Bien?
Se desejar, você pode retribuir ou colaborar.


e, se você for dar uma festa,
promover um evento, não importa o tamanho,
garanta seu sucesso com a
>>> Se você tiver perguntas ou quiser colaborar para o assunto com seu conhecimento e experiência, me mande um email ou publique aqui o seu comentário.

"Ainda é cedo"... mas se você já vai mesmo... > sair do Operando Bien

3 comentários:

Ronaldo Costa disse...

Foi o primeiro artigo que li do seu blog. É praticamente uma crônica de leitura agradável e conteúdo fácil de absorver! Achei a melhor definição de custo-benefício que já vi até hoje!

Obrigado pela visita e pelas palavras no Qualiblog e saiba: a recíproca é verdadeira...

elizangela silva disse...

nossa vc explica de uma forma tao simples, passei 4 hs de curso e nao entendi aqui com alguns minutos entendi muito bem. obrigada

Clodoaldo Brito disse...

Muito bom mesmo esse artigo, gostei muito e compreende muito bem.
Bom trabalho.