Manutenção Doméstica - Como cuidar, contratar, administrar

Charbel Atalla Antonio

Se você iniciou a leitura deste artigo é porque, entre outros motivos, provavelmente não tem alguém contratado, que cuide da manutenção doméstica para você 24h por dia...
Neste caso, para o caso mais geral de todos nós, o que segue é o que recomendo para se ter o mínimo trabalho e a mínima despesa com essa atividade – com um bom resultado, é claro.



Manutenção Doméstica – pontos básicos

1. Todos nós temos pelo menos um nível mínimo de preocupação com aparência, conforto e segurança.

2. Muitas pequenas coisas da manutenção doméstica são muito simples de serem feitas. E, fazer algo com as próprias mãos, além de poder nos dar até alguma satisfação, pode dar muito menos trabalho que procurar alguém..., programar..., esperar..., acompanhar..., e ainda por fim pagar (talvez dezenas de vezes mais que o nosso custo...)!
Uma porta que está pegando no batente ao fechar (precisa dar aquela erguidinha...), possivelmente seja arrumada em 2 ou 3 minutos, simplesmente reapertando os parafusos das dobradiças superiores...; chamando um marceneiro, talvez depois de 1 semana você ainda tenha que chamar um pintor devido a parte que o marceneiro desgastou para resolver o problema... Trocar rapidinho uma lâmpada que queimou pode até evitar um eventual acidente devido a uma falha de visão.
Para agirmos dessa forma basta querer, e ter um mínimo de recursos (algumas ferramentas básicas e alguns poucos itens estratégicos de reserva ).

3. Na maioria absoluta das ações de “conserto”, o quanto antes elas são realizadas, menores são as conseqüências indesejáveis.
Nos casos não tão simples como os citados acima, ou no caso geral, deve-se recorrer a um profissional adequado. Mas, sempre o quanto antes!

4. Temos dois tipos de providências de manutenção: as corretivas, e as preventivas. Corretivas são as para o que já não está mais em ordem, quebrou, não funciona mais; geralmente mais custosas, dolorosas... Preventivas são as que se faz para evitar as corretivas...; geralmente programadas, com antecedência adequada, com mais tranqüilidade.

5. Manutenção tem um custo. Pode ser o mínimo, como estamos buscando, mas sempre será inevitável, necessário. O correto é manter uma quantia de dinheiro, uma “verba”, sempre disponível para essa finalidade. A falta dela é o motivo número 1 para não procedermos da melhor forma; ...e assim, acabamos tendo despesas maiores, ...e temos aí um círculo vicioso.
Para constituir e manter essa “verba”, recomendo considerar uma previsão de despesa anual equivalente a 3% do valor total de tudo que for considerado como sujeito à manutenção. Ter sempre disponível o correspondente a 2,5 anos é bem razoável e atende a maioria das necessidades (incluindo algumas despesas maiores como uma repintura geral, etc.). Exemplificando, se você vai cuidar de um patrimônio total de R$ 100 mil, providencie e mantenha sempre uma verba de R$ 7,5 mil. Quando gastar uma parte, reponha, de uma vez ou aos poucos, mas o quanto antes. Mantenha esse dinheiro sempre aplicado e, a longo prazo, você verá que, além de cuidar de tudo muito bem, fez também um excelente negócio!

Analise e você concluirá que compensa muito gastar 1 a 3 horas para compreender e pôr em prática tudo isso, para economizar muitas vezes mais esse tempo no futuro, bem como gastar em lazer o que se economizará em consertos e remédios para dor de cabeça... Falo em até 3 horas, incluindo a elaboração de uma folha de programação e controle, e até a compra de algumas ferramentas...

Resumindo e destacando os pontos principais:
• manter sempre uma “verba” para despesas de manutenção
• planejar e fazer manutenção preventiva
• providenciar reparos e consertos sempre o quanto antes
• ter algumas ferramentas básicas e alguns itens-reserva estratégicos


À seguir, como orientação ou sugestão, apresento um modelo de planejamento para programação e controle de manutenção doméstica preventiva. Os itens relacionados são exemplos; não estão em nenhuma ordem lógica. Você deve personalizar a lista para o seu caso, e pode detalhar bem mais, o que é muito aconselhável em casos de contratação dos serviços. As freqüências são função das suas ponderações sobre aparência, conforto e segurança.


Também como recomendação ou sugestão, veja abaixo um exemplo de uma relação de ferramentas e itens-reserva. Os itens estão em ordem de prioridade. Em toda casa deveria haver, até por segurança, no mínimo os 12 primeiros itens; dá para guardar todos, com folga, numa caixa de sapatos, e você pode comprá-los gastando em torno de 30 a 50 dólares. O restante, você pode comprar aos poucos, à seu gosto. Se for mandar comprar, complete a lista com suas marcas e modelos preferidos.


Observações e Dicas:
1. Guarde, de forma organizada, todos os “Manuais” e Notas Fiscais dos seus equipamentos. Serão muito úteis para um atendimento em garantia, quando você precisar de assistência técnica, comprar uma peça, etc.. Plantas e projetos também podem estar incluídos.
2. Pesquise na “vizinhança” e anote na sua agenda os possíveis contatos paraemergências”: eletricista, encanador (bombeiro), chaveiro, desentupidor, vidraceiro, etc.. Ter dois de cada, com um que atenda 24 horas, é o ideal.


Gostou do Operando Bien?
Se desejar, você pode retribuir ou colaborar.

e, se você for dar uma festa,
promover um evento, não importa o tamanho,
garanta seu sucesso com a
>>> Se você tiver perguntas ou quiser colaborar para o assunto com seu conhecimento e experiência, me mande um email ou publique aqui o seu comentário.

Um comentário:

Emerson disse...

Sempre me senti perdido p/ cuidar de casa , sem saber o que fazer com os problemas de manutençao . Agora deu uma luz legal .Gostei muito .Parabéns engenheiro!!